16/09/2009

OS SANTOS QUE A ÁFRICA NÃO VIU


Nasci e cresci dentro de um terreiro de macumba. Digo isso com um orgulho tremendo. Minha avó, a Dona Deda, era mãe de santo das boas, versada nos segredos da jurema e da encantaria. Fui, por isso mesmo, batizado nos conformes da curimba - protegido pelo caboclo Pery e pelo Exu Tranca Rua das Almas e oferecido aos cuidados da lua velha, num terreiro grande de Nova Iguaçu.

Minha infância foi assombrada pelo rufar dos tambores brasileiros - e pelo alumbramento com os caboclos de pena e os marujos e boiadeiros da minha macaia querida. Quem viu, viu - e sabe do que eu falo.

Em um certo momento, busquei as raízes. Fui ao candomblé, me iniciei, recebi um cargo, cantei em iorubá. Não adiantou - em meu peito continuava batendo mais forte a virada dos caboclos do Brasil : e de mim, que atravessei o mar só para ver a juremeira [ôh belezura!], isso ninguém tira !

Conversei com Seu Zé; recebi ordens de Seu Tranca Ruas; vi Tupinambá dançar encantado; fui seduzido pela beleza de Mariana - ôh, minha rainha e meu amor - e pela saudade de seu navio; temi a presença de Seu Caveira; cantei a delicadeza da pedrinha miudinha [leiam aqui ] ; respeitei o cachimbo velho de Pai Joaquim; me emocionei quando Cambinda estremeceu para segurar o touro bravo e amarrar o bicho no mourão. Os meus me entenderão.

É por isso, pelo meu encanto por Yara, pelo temor amoroso ao caboclo Japetequara - veterano bugre do Humaitá - pela reverência aos que correram gira pelo norte, que me emociono com os santos brasileiros e mestiços como nós - por amor ao Brasil, camará! Amor bonito e dedicado, feito o cocar de Sete Flechas e o diadema da sucuri no limiar das luas.

Se já está dito o que Zambi determina, salto de banda e me recolho por hoje, bradando um saravá afetuoso aos leitores e oferecendo aos malungos Bruno Ribeiro, Diego Moreira e Filipe Couto - e eles sabem o motivo - o samba monumental da Acadêmicos do Grande Rio de 1994 [ um samba muito maior que a escola, diga-se] : Os santos que a África não viu. Porque nós somos filhos de pemba, homens de bem e não temos vergonha do nosso povo. Ouçam aqui e leiam a letra desse canto de fé e seriedade :

África, misteriosa África / Magia, no rufar dos seus tambores se fez reinar/ Raiz que se alastrou, por esse imenso Brasil/ Terra dos santos que ela não viu/ Da negra terra é lei/ Veio o meu negro rei/ Ogum de fé que neste solo se encantou/ No mercado os ciganos lhe venderam ao senhor/Do tumbeiro à senzala seu lamento ecoou/ Plantou caiana/ Socou café/Pilou dendê/Pra benzer filho de fé/Viu no culto de malê (malê, malê)/ Preto velho catimbó (catimbó)/De um povo morenado/Conheceu caboclo bravo/Fascinado por Tupã/Yara no rio, sereia no mar/É Janaína que seduz com seu cantar/Correu gira pelo norte/Capoeira azar ou sorte/No Nordeste conheceu/Quem viveu na boemia/Malandragem, valentia e até hoje não morreu/Eu sou jongueiro baiana/Sapucaí eu vou passar/E a Grande Rio vem comigo, saravá/Quem sou eu, quem sou eu/Tenho o corpo fechado/Rei da noite sou mais eu.

Saravá!

Marcadores: , ,

18 Comentários:

Blogger Eduardo Goldenberg disse...

Que beleza, Simão! Salve a caboclada!

Vamos fazer nossa há anos planejada festa de 27 de setembro?

Beijo.

9:08 PM  
Blogger Diego Jorge disse...

Esse foi o texto mais bonito que já li sobre a fé do nosso povo!

Parabéns, obrigado e Saravá!!!!

9:15 PM  
Blogger Filipe disse...

Fiquei arrepiado e com os olhos profundamente mareados a cada linha desse texto.

E que mistura de orgulho e de reverência eu senti quando ouvi esse samba-poema-curimba-oração.

"Porque nós somos homens de bem e não temos vergonha do nosso povo".

É isso, meu velho...

Estamos juntos nessa caminhada!

Agradeço a lembrança e te deixo um saravá do tamanho da nossa fé!

9:47 PM  
Blogger teste disse...

"Os meus me entenderão" De fato. O post, em pleno setembro, lembrou uns versos famigerados:
Cosme e Damião,
Damião cadê Doun ?
Doun foi passear lá no cavalo de Ogum

Um abraço.

9:59 PM  
Anonymous Anônimo disse...

Fala, Simas, tudo bom?
Eu já assisti algumas aulas contigo no pH, e to sempre acompanhando o blog aqui, que é muito bom.
Eu já to pra te escrever, e perguntar sobre Umbanda e Candomblé faz um tempo, pra conhecer melhor, e o resolvi fazer depois que li esse texto de hoje.
Você tem um e-mail pra eu te escrever sobre isso? Eu tinha um teu na época de curso, mas perdi já faz um tempo.
Ou se você quisesse podia escrever pro meu, que é LdS_165@hotmail.com.
É isso Simas, abraço,
Lucas Sáles.

11:42 PM  
Blogger Diego Moreira disse...

Meu velho,

Guardarei essas linhas - que me despertam um imenso orgulho de ter você entre os do peito - até o dia em que eu me ajuremar, me encantar: abandonar esta personalidade pra virar uma pedrinha, um sapo, uma folha ou uma árvore das matas bravias dos rincões mais distantes desse Brasil.

Saravá!

12:36 AM  
Blogger alberto disse...

Simão, que lindo texto!
Você sabe , hoje, depois de eu ter passado pelo mesmo processo, como eu tenho saudade da velha Umbanda!
Por isso, não posso deixar de reverenciar aqui os meus guias: o caboclo da Cobra Coral, Pai Cristóvão das Almas e Seu Zé Pelintra.

Saravá!

E lembrando que essa atual Grande Rio, que não é a antiga, nem a Cartolinhas, só teve outro grande samba: o de 1993, no mundo da lua

abração

mussa

1:34 AM  
Anonymous Anônimo disse...

Ai Lula, você quer que eu infarte, justamente este mês, que a saudade bate forte no meu peito? Seu Tupinambá, Japetequara, Mariana (você sabia que foi ela que deu o nome dela para minha neta, quando a Beta estava apenas com 1 mês de gravidez, nem a ultra dizia se seria homem ou mulher ela disse ai vem a MARIANA LINDA MARAVILHOSA, "PASSEADORA DA GAMBOA QUANDO VEM BEIRANDO A PRAIA TRAZENDO NOTICIAS BOAS". Beijos, sucesso

9:14 AM  
Blogger Felipinho disse...

É isso, Simão, realmente o samba é muito bacana.

Estive conversando com o Edu sobre o 27 de setembro e estou dentro!

Que beleza.

9:18 AM  
Blogger NADJA GROSSO disse...

Lula
Não assinei o meu recado, porem tenho certeza que você sabe que é meu. Beijos, saudades Nadja

4:40 PM  
Blogger Luiz Antonio Simas disse...

EDU, vamos! Salve Dois-Dois!

DIEGO JORGE, valeu o elogio. Saravá!

COUTO, meu velho, juntos e conduzidos pelo povo!

TESTE, setembro é o mês.

LUCAS, manda pro luizntoniosimas@hotmail.com

DIEGO, saravá sempre!

MUSSA, concordo com tua observação. O samba é muito maior que a escola.

NADJA, é claro que eu sei, minha tia e madrinha! Beijão!!!

FELIPEX, vamos organizar!

5:03 PM  
Anonymous RAPHEL OLIVEIRA disse...

PARABÉNS ! ÓTIMO TEXTO!

CHEIO DE SIGNIFICADOS PRECIOSOS PARA MUITOS E NÓS.

PARABÉNS MAIS UMA VEZ!

UM FORTE ABRAÇO

OBS.: E ONTEM FOI DIA DE SÃO CIPRIANO. QUEM É TAMBÉM SABE.

5:23 PM  
Blogger Bruno Ribeiro disse...

Querido irmão, acho que meu comentário não foi devidamente postado e a internet não colaborou (ou foi a brincadeira d´algum Exu?), já que fui um dos primeiros a comentar o texto e não me consta aqui o conteúdo... Então, repito: que a iluminação dos nossos caboclos, malandros e pretos velhos iluminem sempre os vossos caminhos. Amo imensamente o senhor. Estaremos, em breve, juntos para beber.

8:24 PM  
Blogger Danielle disse...

Simas faço parte de um comunidade que diz "quero ir a um boteco com o Simas", hj me deu vontade de ir a um terreiro com vc. Salve a nossa umbanda!Queria muito estar nessa festa dos meninos.E deixar aqui meus eternos agradecimentos a seu Tranca Rua das Almas que é dono do meu quintal e me acompanha e protege.(Minha tia trabalha com Ele).Vc é dentre tantos escribas o melhor!

12:22 AM  
Blogger Danielle disse...

Refletiu a luz divina
com todo seu esplendor
é do reino de Oxalá
Onde há paz e amor
Luz que refletiu na terra
Luz que refletiu no mar
Luz que veio, de Aruanda
Para todos iluminar
A Umbanda é paz e amor
É um mundo cheio de luz
É a força que nos dá vida
e a grandeza nos conduz.
Avante filhos de fé,
Como a nossa lei não há,
Levando ao mundo inteiro
A Bandeira de Oxalá !
Levando ao mundo inteiro
A Bandeira de Oxalá !

3:29 PM  
Blogger Yan Kaô (Obashanan) disse...

Simas, que pérola!! Já tinha lido seu outro texto dos curumins no tambor, mas esse me despedaçou! Um saravá profundo de seu mano!

Obashanan

7:57 PM  
Blogger Mariara disse...

Serei redundante: LINDO TEXTO!
Me emocionei....carrego uns encantados comigo...É sempre bom!
Como dizemos aqui: Xetuá!
Saravá!

8:15 PM  
Blogger Luiz Antonio Simas disse...

RAPHEL, valeu a força. Abração!

BRUNO, meu velho, saudades! Beberemos e saudaremos a rapaziada! Beijo.

DANIELLE, saravá! Valeu.

YAN KAÔ, saravá, meu velho! Obrigadíssimo pelo elogio.

MARIARA, Xetuá! Viva os nossos encantados, sempre.

1:34 PM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Início